Browse By

WILSON MOREIRA, por Marcelo Faria – Copyright 2013 – Portal Sambrasil / Agência Sambrasil

WILSON MOREIRA, por Marcelo Faria – Copyright 2013 – Portal Sambrasil / Agência Sambrasil
Imagem produzida durante show de encerramento das comemorações dos seus 75 anos, Sala Baden Powell / RJ

Por Marcelo Faria

Imagem produzida durante show de encerramento das comemorações dos seus 75 anos, Sala Baden Powell / RJ

Wilson Moreira Serra (Rio de Janeiro, 12 de dezembro de 1936), é um cantor e compositor brasileiro.

Criado no subúrbio carioca, em Realengo, trabalhou em várias profissões, entre elas as de guia de cego, engraxate e guarda penitenciário. Desde criança interessou-se por música, tendo na família avós e tios que foram jongueiros e tocadores de Caxambu. Desfilava na Escola de Samba Água Branca, tocando tamborim. Com a junção da Escola de Samba Água Branca com a Mocidade Independente de Padre Miguel (esta última, da qual também participou da fundação), passou a sair na bateria tocando surdo.

Em 1955, foi um dos fundadores da ala dos compositores da Mocidade Independente e no ano seguinte, integrou como passista a Ala dos Boêmios. Ainda na Mocidade Independente de Padre Miguel, fundou quatro alas, uma das quais fez carreira dentro da escola, a Ala Mocidade Unida de Realengo.

Fez curso de música entre 1968 e 1970, com o Maestro Guerra Peixe no MIS (Museu da Imagem e do Som) do Rio de Janeiro, através de bolsa distribuída a compositores de Escolas de Samba.

Sua carreira como compositor, tornou-se ainda mais notória quando consolida a parceria com o amigo Nei Lopes, gravando discos magistrais com sambas antológicos. Como: (1980) A arte negra de Wilson Moreira &, Nei Lopes • EMI • LP, (1985) O partido muito alto de Wilson Moreira & Nei Lopes • EMI • LP, (1995) Série Dois em Um, reunindo os dois LPs de parceria com Nei Lopes • EMI-Odeon • CD.

No ano de 2011 inaugurou o Centro Cultural Solar de Wilson Moreira, sediado na Praça da Bandeira, no Rio de Janeiro, recebendo como convidados os artistas Luiz Melodia, Iracema Monteiro e Agenor de Oliveira. O Centro, dirigido por Ângela Nenzy, abrigou oficinas de instrumentos musicais e cursos livres para a comunidade de culinária, artesanato, reciclagem, teatro e dança. Os shows semanais realizados no espaço contaram com a direção musical do violonista Paulão Sete Cordas.

Em dezembro de 2017, completará 81 anos e mantem-se em plena atividade. Após mais de 15 anos do lançamento de seu último CD “Entidades”, o artista prepara a gravação do disco “Tá com Medo, Tabaréu?”, trabalho que apresentará composições inéditas em seus mais de 50 anos de carreira. A direção musical do projeto ficará sob responsabilidade de Paulão 7 Cordas, enquanto o texto de apresentação será assinado pelo produtor e radialista Adelzon Alves. Para participar da campanha de recolhimento de fundos, basta acessar: Tá com Medo, Tabaréu? – https://sambrasil.net/campanha-ta-com-medo-tabareu-este-e-o-nome-do-proximo-cd-do-mestre-wilson-moreira/ , e ter todas as informações para dar sua colaboração.

ELIANE FARIA APRESENTA O SHOW NOBREZA 25 ANOS

Por Redação A primogênita do Paulinho da Viola, faz bodas de prata musical e comemora no ...

Learn more