Livro Rio 456 Anos: A Igreja na História da Cidade está disponível gratuitamente

Por Redação

Depois do lançamento dos livros “90 Anos de Braços Abertos para os Grandes Eventos”, “A Espiritualidade do Cristo Redentor e as 12 promessas do Sagrado Coração de Jesus” e “Redentor”, o Santuário Cristo Redentor participa da obra “Rio 456 Anos: A Igreja na História da Cidade”, organizada pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio).

O Rio de Janeiro tem uma história visceralmente ligada à Igreja Católica. E o Cristo Redentor do Corcovado é um ícone desta ligação, que tem raízes longínquas na expansão da cristandade portuguesa e marca a vida da cidade ao longo do tempo. De Manuel da Nóbrega ao Cardeal Leme, de Santo Antônio à devoção às almas dos falecidos, da ordenação sacerdotal de negros, no tempo da escravidão, à polêmica entre Igreja e Estado sobre os cemitérios, essa história se conecta com a sociedade, proporcionando uma chave de leitura para a sua compreensão.

A Cátedra da Reitoria para Estudos Arquidiocesanos e seu Conselho de Cultura (CREAR/PUC-Rio), apresenta um mosaico dessa rica realidade. Para a elaboração da obra, foi criado o “Centro de Pesquisas Histórico Sociais da CREAR/PUC-Rio”, que está em pleno funcionamento, realizando publicações acadêmicas como essa, fruto de estudos realizados por Professores, Pesquisadores e Colaboradores.

BAIXE A OBRA AQUI gratuitamente .

A obra possui o artigo “O Cardeal Leme e o Cristo do Corcovado: entre o passado e o futuro da Igreja no Brasil”, escrito pelo Reitor do Santuário Cristo Redentor e Conselheiro Secretário Executivo do Conselho de Cultura da CREAR/PUC-Rio, Padre Omar Raposo, e pelo Coordenador do Núcleo de Acervo e Memória do Santuário Cristo Redentor, o Doutor em Teologia Sistemática Alexandre Pinheiro. O texto destaca a história de construção do monumento, evidenciando a postura de acolhimento, abertura e diálogo do Cristo Redentor com os cidadãos, um convite a todo o povo para a construção de uma sociedade mais justa e fraterna.

Como está explicado na Introdução do livro, dentro das comemorações dos 450 anos da Cidade do Rio de Janeiro, foi realizado um Seminário sobre a história da Igreja na Cidade, promovido pela PUC-Rio e pela Fundação Rui Barbosa, que concluiu que a presença da Igreja Católica na existência da Cidade é um fio condutor que revela diferentes aspectos da coletividade, bem como da vida, da mentalidade e dos costumes dos habitantes. Muitas reflexões desse Seminário foram posteriormente desenvolvidas pelos conferencistas e painelistas, e estão agora reunidas nesse livro, publicado nos 456 anos da Cidade.

“São muitos estudos acadêmicos que vieram à tona para que as pessoas possam conhecer fontes arquivísticas que, até então, eram desconhecidas. As pesquisas estão avançando nesse Centro de Pesquisas Histórico Sociais, cujo fruto maior é este livro. Esses estudos fomentarão outros estudos dentro da universidade. A obra está sendo publicada ao mesmo tempo de forma digital. Basta entrar no QR Code para ter acesso ao conteúdo do livro. Assim podemos divulgá-lo a toda a população”, destaca o Diretor da Cátedra da Reitoria para Estudos Arquidiocesanos, o Professor Doutor Padre Edvino Steckel.

Agradecemos pela sua visita, por ler essa matéria e principalmente pelo prestígio da vossa audiência!

Compartilhe com seus amigos e pessoas que conheça o nosso conteúdo jornalístico e de entretenimento, e que também continuem nos prestigiando e se possível, nos seguindo em nossas redes sociais através do:

Instagram: https://www.instagram.com/sambrasilturismoecultura/           

YouTube: https://www.youtube.com/channel/UCRQn6jlELDq9C57WGQegATw           

Facebook: https://www.facebook.com/SambrasilTurismoeCultura          

Twitter: https://twitter.com/PortalSambrasil          

Spotify: https://open.spotify.com/user/x8yhy7k5ox83rzi81pxo3nikp          

SoundClound: https://soundcloud.com/sambrasilpodcasts            

Torcemos para que tudo esteja bem com você e com toda a sua família. Cuide-se!

PARA EVITAR O CONTÁGIO PELO CORONAVÍRUS E DE SUAS VARIANTES, INCLUSIVE JÁ EXISTE A MAIS NOVA, CHAMADA DE ÔMICROM, BASTANTE CONTAGIOSA. AS TRÊS REGRAS BÁSICAS QUE SALVAM E PRESERVAM VIDAS DEVEM SER SEGUIDAS E ADOTADAS: USO DE MÁSCARA, HIGIENIZAÇÃO E A NÃO AGLOMERAÇÃO / DISTANCIAMENTO SOCIAL.

AH! VACINE-SE! A VACINAÇÃO LHE AJUDARÁ MINIMIZANDO OS CASOS GRAVES.

ABIH NACIONAL comemora 80 ANOS

Por Redação A Associação Brasileira da Indústria de Hotéis – ABIH Nacional é a ...

Learn more

Related posts