Boulevard Literário: o espaço de coexistência entre as diferentes partes da cadeia do livro

Por Redação

Espaço que nasceu na Bienal do Livro Rio 2019 aumentou de tamanho e possibilitou a presença de 18 editoras no evento desse ano. Estande de 600m² é fruto de uma parceria entre a Catavento Distribuidora e as Livrarias Leonardo Da Vinci e Janela.

Em 2019, a Bienal do Livro Rio recebeu, pela primeira vez, o Boulevard do Livro, um espaço pensado para dar mais visibilidade para os selos e editoras de todos os portes. A ideia era garantir que essas editoras em ascensão pudessem participar do evento e expor seus catálogos, contando ainda com a operação comercial e logística da Catavento Distribuidora.

A ideia deu certo e voltou com força na Bienal deste ano. Mesmo com as restrições impostas pela pandemia, o agora Boulevard Literário cresceu de tamanho, passou de 400 m² para 600 m², abrigando 18 módulos e vendendo livros de editoras como Trama, Pixel, Buzz, HarperCollins, Citadel, Ediouro e Astral Cultural.

O espaço surgiu de uma iniciativa do SNEL e a GL Events, que viram a dificuldade de diversas editoras em estarem presentes no evento. Esse ano, o Boulevard conta com a parceria das Livrarias Leonardo Da Vinci e Janela – curiosamente a mais antiga e a mais nova da cidade do Rio de Janeiro – e a logística segue sendo da Catavento.

“As livrarias cuidaram da curadoria e trouxeram os melhores livros para o espaço e cada editora teve a oportunidade de ter um espaço com seu conteúdo específico. Já a administração é feita numa parceria entre as livrarias do espaço e a distribuidora”, explica Julio Cesar da Cruz, da Catavento. “Foi muito importante ver que editoras que antes não viriam para a Bienal puderam estar representadas aqui no Boulevard”, completa Roberto Novaes também à frente da Catavento Distribuidora.

Uma das curadoras da Bienal e co-fundadora da Livraria Janela, a editora Martha Ribas destaca que o Boulevard Literário mostra que as diferentes partes do mercado podem trabalhar em harmonia pelo livro. “Esse sistema [do livro] precisa estar com todas as partes funcionando bem. Não adianta um estar rico, o outro pobre e o outro com problema”, acredita ela. “Essa harmonia entre as partes é muito difícil de conseguir e parecia até uma utopia distante, mas eu vi ela acontecer no Boulevard. É possível”, contou ao PublishNews.

Desenvolvido pela GL Events, o espaço de 600m² procurou favorecer a circulação do público com um layout – nas palavras de Julio – “extremamente amigável, simples e atual”, lá dentro, cada uma das 18 editoras presentes não precisam necessariamente estar, vender, ter caixa e um sistema para atender os leitores. Elas mandaram os livros, a Catavento organizou a logística e as livrarias trouxeram o atendimento. “Para todos nós que estamos nessa operação o objetivo é o seguinte: a gente gostaria de não perder dinheiro. Se ganhar ótimo, mas se não ganhar, o principal é o ganho por trás dessa operação que já vale muito. É o que nós queremos”, frisa Julio.

“Para mim é uma semente de que é possível. Em um mundo onde todos estão cuidando do seu, mostrar que é possível trabalhar junto”, conclui Martha.

Segundo a Bienal, até a última quarta (08), 700 mil livros já foram vendidos no Boulevard Literário.

Fonte: PublishNews

Agradecemos pela sua visita, por ler essa matéria e principalmente pelo prestígio da vossa audiência!

Compartilhe com seus amigos e pessoas que conheça o nosso conteúdo jornalístico e de entretenimento, e que também continuem nos prestigiando e se possível, nos seguindo em nossas redes sociais através do:

Instagram: https://www.instagram.com/sambrasilturismoecultura/           

YouTube: https://www.youtube.com/channel/UCRQn6jlELDq9C57WGQegATw           

Facebook: https://www.facebook.com/SambrasilTurismoeCultura          

Twitter: https://twitter.com/PortalSambrasil          

Spotify: https://open.spotify.com/user/x8yhy7k5ox83rzi81pxo3nikp          

SoundClound: https://soundcloud.com/sambrasilpodcasts            

Torcemos para que tudo esteja bem com você e com toda a sua família. Cuide-se!

PARA EVITAR O CONTÁGIO PELO CORONAVÍRUS E DE SUAS VARIANTES, INCLUSIVE JÁ EXISTE A MAIS NOVA, CHAMADA DE ÔMICROM, BASTANTE CONTAGIOSA. AS TRÊS REGRAS BÁSICAS QUE SALVAM E PRESERVAM VIDAS DEVEM SER SEGUIDAS E ADOTADAS: USO DE MÁSCARA, HIGIENIZAÇÃO E A NÃO AGLOMERAÇÃO / DISTANCIAMENTO SOCIAL.

AH! VACINE-SE! A VACINAÇÃO LHE AJUDARÁ MINIMIZANDO OS CASOS GRAVES.

ABIH Nacional participa de audiência pública em Brasília para fomentar o turismo brasileiro

Por Redação Uma comissão de empresários da hotelaria nacional, membros da Diretoria ...

Learn more

Related posts