Gamboa de Portos Abertos debate as necessidades da Região Portuária

Por Redação

Em versão on-line, o Gamboa de Portos Abertos homenageia o arquiteto Demetre Anastassakis, com programação que pede atenção aos moradores locais

Começa no próximo domingo (13), o 5⁰ Festival Gamboa de Portos Abertos, evento promovido por artistas e moradores da Região Portuária do Rio. E os organizadores querem aproveitar para, além das tradicionais apresentações artísticas, também colocarem na pauta reivindicações dos moradores dos bairros locais, como necessidade de investimentos em segurança, habitação popular e ações para reduzir a desigualdade social.

Serão oito dias de apresentações com o tema “Arquitetura de Todos Nós: uma homenagem ao premiado arquiteto Demetre Anastassakis”, que foi morador da Gamboa, um dos bairros da Região Portuária. Por causa da pandemia de Covid-19, a programação será realizada de forma virtual até 18 de julho.

“Queremos provocar e instigar a pensar uma arquitetura que crie melhorias e beneficie o bairro da Gamboa, que apesar de todo seu valor histórico e cultural, apresenta grandes problemas estruturais e dificuldades periféricas” comenta a educadora Marisa Silva, uma das organizadoras do evento.

Demetre Anastassakis e seu olhar para a Gamboa

Neste ano, a homenagem do festival é para o arquiteto Demetre Anastassakis que dedicou sua vida e talento para que os mais pobres também tivessem acesso à arquitetura e assim construíssem suas casas. O conjunto residencial “Moradas da Saúde” leva a sua assinatura e foi onde viveu até sua morte, em Julho de 2019.

5⁰ Festival Gamboa de Portos Aberto

Em versão on-line o 5⁰ Festival Gamboa de Portos Abertos alerta para melhorias no bairro (Foto: Divulgação)

Programação

O festival de arte terá diversas apresentações de artistas, misturando artes visuais, música, cortejo, rodas de conversa e teatro. A live de abertura será domingo, às 11h, com o “Experimento Habitar Corpo“, conduzido pela preparadora corporal Marilia Felippe,

Buscando o diálogo entre moradores, pesquisadores, artistas e ativistas, a professora Iazana Guizzo, coordenadora do Projeto de Extensão “Floresta Cidade“, lidera rodas de conversa dentro da programação, abordando arquitetura, cultura e herança africana.

O evento conta ainda com as apresentações do grupo “Madalenas Rio Teatro das Oprimidas”, retratando os obstáculos enfrentados pelas mulheres para ocupar as ruas com seus corpos e a live musical “Forró de Rabeca” com o cantor Daniel Souto e convidados.

Além da programação oficial no site (www.gamboadeportosabertos.com.br) e no Instagram oficial, o evento terá a participação de mais de 20 Casas Culturais, com atividades dentro de seus respectivos espaços, através de lives ou vídeos.

Agradecemos pela sua visita, por ler essa matéria e principalmente pelo prestígio da vossa audiência!

Compartilhe com seus amigos e pessoas que conheça para que conheçam o nosso conteúdo. E que também continuem nos prestigiando e se possível, nos seguindo em nossas redes sociais através do:

Instagram: https://www.instagram.com/sambrasilturismoecultura/      

YouTube: https://www.youtube.com/channel/UCRQn6jlELDq9C57WGQegATw     

Facebook: https://www.facebook.com/SambrasilTurismoeCultura     

Twitter: https://twitter.com/PortalSambrasil     

Spotify: https://open.spotify.com/user/x8yhy7k5ox83rzi81pxo3nikp     

SoundClound: https://soundcloud.com/sambrasilpodcasts       

Torcemos para que tudo esteja bem com você e com toda a sua família. Cuide-se!

PARA EVITAR O CONTÁGIO PELO CORONAVÍRUS, TRÊS REGRAS BÁSICAS QUE SALVAM E PRESERVAM VIDAS DEVEM SER SEGUIDAS E ADOTADAS: USO DE MÁSCARA, HIGIENIZAÇÃO E A NÃO AGLOMERAÇÃO / DISTANCIAMENTO SOCIAL.

Clube do Samba realiza roda de samba com Diogo Nogueira

Por Redação A história que começou nos anos 70 ganha agora um novo capítulo e volta ...

Learn more

Related posts