Entenda a integração dos órgãos do Governo Federal, Turismo e Cultura

Por Redação

Ministro do Turismo se reuniu com secretário especial de Cultura visando a integração dos órgaos

O ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, e o secretário especial de Cultura, Roberto Alvim, deram início na última quarta-feira (13), a uma série de reuniões de trabalho com o intuito de promover a integração dos órgãos conforme decretos do presidente da República, Jair Bolsonaro, publicado nos últimos dias 07 e 08 de novembro.

O trabalho das equipes técnicas tem como objetivo garantir que as duas atividades, tão importantes para a população – Turismo e Cultura -, contribuam para o engrandecimento do cidadão, o fortalecimento de nossa identidade nacional e, também, para a geração de emprego e renda. A tarefa conta ainda com apoio do Ministério da Cidadania.

O mais importante no momento é assegurar que não haja ações descontinuadas e que elas possam, sobretudo, ser potencializadas.

O ministro informa, ainda, que estão sendo avaliadas todas as formas de estímulo para que os recursos orçamentários sejam aplicados com foco na valorização das culturas regionais que compõem a identidade do nosso País, sem viés ideológico ou partidário, juntamente com as ações locais de infraestrutura e promoção turística.

Nota oficial sobre a incorporação da Secretaria Especial da Cultura ao Ministério do Turismo

Turismo e Cultura possuem pautas sinérgicas e atividades naturalmente integradas. A cultura é um dos principais atrativos turísticos do país e é responsável por grande parte da movimentação de visitantes nacionais e internacionais. O Brasil representa o 9º país em atrativos culturais do mundo, segundo Índice de Competitividade Global do Fórum Econômico Mundial.

O Ministério do Turismo já possui projetos conjuntos com o Ministério da Cidadania, por meio da Secretaria Especial da Cultura e órgãos ligados à pasta, como o acordo de cooperação para a criação da Rede Brasileira de Cidades Criativas, o programa Revive e a gestão compartilhada de patrimônios culturais e naturais.

A união de esforços resultou ainda nos títulos recentemente conquistados pelo Brasil na Rede Mundial de Cidades Criativas da UNESCO, com a escolha de Belo Horizonte, na Gastronomia, e Fortaleza, no Design. O Turismo e a Cultura também trabalharam juntos nas candidaturas de cidades brasileiras para títulos de patrimônios da UNESCO, como foi o caso de Ilha Grande e Paraty, no Rio de Janeiro; o Bumba Meu Boi, no Maranhão; e os parques Cânions do Sul, entre Rio Grande do Sul e Santa Catarina, e o de Seridó, no Rio Grande do Norte.

O trabalho do Ministério do Turismo vem alcançando importantes resultados no fortalecimento da economia nacional, sobretudo com a geração de emprego e renda para os brasileiros. Alguns exemplos:

A alta na geração de emprego e renda alcançada mês a mês pelo setor ao país. Mais de 25 mil novos postos de trabalhos gerados pelo turismo no mês de julho, segundo dados da CNC. O crescimento de 3,2% das atividades turísticas no Brasil de janeiro a julho deste ano — índice maior que a média alcançada por outros setores da economia. O aumento de 43,4% nos gastos de turistas no país, após a isenção de vistos para países estratégicos, o melhor resultado dos últimos 16 anos, com exceção do período da Copa do Mundo 2014. Mais empresas aéreas de baixo custo operando voos para o país. Mais destinos regionais atendidos.

O segmento da cultura envolve ao menos 68 setores da economia, e é transversal como o do Turismo, que impacta em 53 setores. A fusão, portanto, fortalece as ações de cada área, com maior integração e ganho de eficiência – como preconiza o governo do presidente Jair Bolsonaro – impulsionando o desenvolvimento econômico e social, ampliando o acesso à cultura e ao turismo, beneficiando a população brasileira.

ABIH Nacional participa de audiência pública em Brasília para fomentar o turismo brasileiro

Por Redação Uma comissão de empresários da hotelaria nacional, membros da Diretoria ...

Learn more

Related posts