Browse By

Tuiuti com vice-campeonato inédito emociona Sapucaí

Por Adriano Monteiro e Anderson Lopes

Fotos: Mariana Barcellos

 A Paraíso de Tuiuti, escola de São Cristóvão, realça toda a força da sua comunidade em desfile das campeãs. Com enredo que aborda escravidão e negritude, “Meu Deus, Meu Deus, Está Extinta a Escravidão”, a agremiação conquista seu primeiro vice-campeonato e desfila pela primeira vez no sábado das melhores do carnaval.

“A Tuiuti me surpreendeu, há muito tempo as pessoas vem reclamando um pouco do julgamento do carnaval que uma escola pequena não consegue uma ascensão assim, a Paraíso do Tuiti do jeito que veio não tinha como, né, foi tão bonito o julgamento, tão bacana, gostei muito e voltei acreditar muito no carnaval carioca”, disse emocionado o coreógrafo Patrick Oliveira para o Portal Sambrasil.

“Eu quero ter uma semaninha para mim descansar, eu vou ter uma filha, eu preciso viajar, mas daqui a pouco a cabeça já começa a pensar, a pesquisar para o carnaval seguinte”, adiantou Patrick.

Em conversa com o Portal Sambrasil, a primeira porta-bandeira da azul pavão e amarelo ouro de São Cristovão, Danielle Nascimento, disse que “A Tuiuti já estava vindo com uma energia muito boa, todos os segmentos estavam se preparando muito bem, o presidente Thor investiu muito na escola, a minha fantasia do Ateliê Carioca foi uma das primeiras a serem pagas, investidas, ele apostou na escola, acometeu, o resultado veio de muito trabalho e preparação de toda comunidade tuiutiense”.

A agremiação levou para a avenida um dos sambas mais aclamados pela crítica e público. Um dos compositores do samba-enredo, Moacyr Luz, figura emblemática da MPB, conversou com o Sambrasil sobre o sucesso da Tuiuti: “Eu fico muito orgulhoso pela escola, pela cidade ter abraçado o samba e transformado em um fenômeno. Eu sou uma pessoa que convive com a internet e pude ver números impressionantes do impacto deste samba, várias interpretações e discussões, não só no Brasil, mas no mundo”.  O autor completa: “A avenida cantou um samba de uma escola de poucos recursos, foi muito emocionante ver a comunidade ser absorvida pelo público”.

Moacyr ainda aproveita para falar sobre a situação do país e as questões que a Paraíso de Tuiuti trouxe para a avenida: “É como se fosse um gás oprimido, ele quer sair de qualquer maneira, as pessoas quando chegam aqui na Passarela se sentem na necessidade de explodir e o carnaval traz essa possibilidade”.

Paulinho Mocidade lança o CD Como é Bom em Bangu

Por Redação Chegou a hora! Nesta quinta-feira (07/06), às 20h, no Theatro Bangu ...

Learn more