Browse By

MOYSEIS MARQUES, por Marcelo Faria – Copyright 2012 – Portal Sambrasil / Agência Sambrasil

MOYSEIS MARQUES, por Marcelo Faria – Copyright 2012 – Portal Sambrasil / Agência Sambrasil
Imagem produzida durante o show de lançamento do CD Pra Desengomar no Teatro Rival / RJ

Por Marcelo Faria

Imagem produzida durante o show de lançamento do CD Pra Desengomar no Teatro Rival / RJ

Moyseis Tiago Leite (Juiz de Fora, 12 de março de 1979), é um cantor e compositor brasileiro. Fundador das bandas Forró na Contramão e Casuarina, participou também das bandas “Casa Quatro”, “Rio Maracatu” e ” Tempero Carioca”. É conhecido pelo seu trabalho de cantor e compositor de sambas, revelado no circuito noturno do bairro da Lapa, no Rio de Janeiro. Foi um dos mais representativos militantes em prol da revitalização da Lapa e pelo surgimento da nova geração do Samba.

Participou do Prêmio Visa em 2006 em São Paulo, defendendo o compositor Luiz Carlos da Vila com a música Profissão, fazendo parte também do Instituto Luis Carlos da Vila. Viveu no subúrbio da Vila da Penha até aos 19 anos. Foi quando teve contato direto com o saudoso compositor Luis Carlos da Vila.

Em 2009 lançou o CD “Fases do Coração” com um show no Circo Voador (RJ), com produção de Paulão Sete Cordas e participação de Teresa Cristina, Zé Paulo Becker, Nicolas Krassik e a Velha Gurada da Portela. O disco, lançado pela Deckdisc, contou com a produção de Paulão Sete Cordas e direção de João Augusto. Entre as 13 faixas do disco, constam 8 composições autorais e 5 regravações. Nesse mesmo ano participou da edição em homenagem a Martinho da Vila do programa Som Brasil, da Rede Globo; e da série musical “No tempo do Nice”, realizada no teatro no Centro Cultural Banco do Brasil (RJ), em comemoração aos 80 anos do Café Nice, interpretando eternos sucessos do cancioneiro brasileiro, ao lado de Áurea Martins.

Em 2012 lançou, pelo selo Biscoito Fino o CD “Pra Desengomar”, que incluiu 12 faixas inéditas de sua autoria como “Pra desengomar” (c/ Afredo Del-Penho); “Bicho do mato” (c/ Edu Krieger), com a participação de Leila Pinheiro; “Deixa estar” (c/ Fernando Temporão); “O badabadá do talarico” (c/ Edu Krieger); “Um samba de amor”, com a participação de Ana Costa; “O lado bom da incerteza” (c/ Zé Renato); “Piuí” (c/ João Martins); “Meu canto é pra valer” (c/ Moacyr Luz), com a participação de Moacyr Luz; “Xodó de lamparina” (c/ Zé Paulo Becker); “Pra ter seu bem querer” (c/ Bena Lobo); “Como o cravo quer a rosa”, escrita em homenagem à cantora Áurea Martins, que participou da gravação da faixa; e “Não deu”. O disco contou com arranjos seus e dos músicos Alessandro Cardozo, Bebê Krammer, Cláudio Jorge e Samuel de Oliveira. O show de lançamento foi apresentado no Teatro Rival, no Rio de Janeiro, e contou com a participação dos convidados do disco.

Ainda em 2015 lançou o EP “Made in Brasil”, com seis faixas inéditas e autorais, sendo essas “Profissional” (c/ Nei Lopes); “A barca dos corações partidos” (c/ Bena Lobo), com participação do coletivo Barca dos Corações Partidos; “Madeixa” (c/ Vidal Assis); “Poeta é outro lance”; “Juntando cacos”, com participação da cantora e atriz Laila Garin; e a faixa-título “Made in Brasil”. O show de lançamento do disco foi apresentado no Theatro Net Rio, em Copacabana. Em 2016 apresentou-se no Teatro Rival, no Rio de Janeiro, no Dia Nacional do Samba, recebendo como convidados sambistas da sua geração, como Ana Costa, Nilze Carvalho, João Cavalcanti, Pedro Miranda, Julio Estrela e a cantora e compositora potiguar Khrystal. No final do show realizou uma homenagem ao gênero que estava completando 100 anos, interpretando a música “100 anos de samba”, que fez em parceria com o sambista Moacyr Luz.

Paulinho Mocidade lança o CD Como é Bom em Bangu

Por Redação Chegou a hora! Nesta quinta-feira (07/06), às 20h, no Theatro Bangu ...

Learn more