Browse By

Liga SP promoveu mais um circuito de ensaios técnicos neste sábado (27), no Sambódromo do Anhembi

Por redação

Crédito das Fotos: Marcelo Messina/Liga SP

A Liga SP, Rumo ao maior Carnaval do Brasil, organizou neste sábado (27 de janeiro), o ensaio técnico das escolas de samba Estrela do Terceiro Milênio, Pérola Negra, Águia de Ouro, Mocidade Alegre, Unidos de Vila Maria, Rosas de Ouro, Nenê de Vila Matilde e Independente Tricolor.

À tarde foi da Estrela do Terceiro Milênio passar pela passarela com seus 700 componentes ecoando o enredo “Na força da coruja, deixe a lenda te guiar”, na composição de Marcelo Casa Nossa e Darlan Alves, e interpretação de Vaguinho e Darlan Alves.

 

O presidente Gilberto Rodrigues (Giba) acompanhou o ensaio esperançoso para um resultado melhor que o apresentado no ano passado. “A comunidade veio com uma garra que até impressionou. Viemos mostrar um grande ensaio e balançar esse Anhembi”.

 

Em seguida, a Pérola Negra realizou o seu ensaio com os 800 componentes, além da presença da Rainha de Bateria Angelica Ramos com o enredo homenagem “Numa viagem arretada por terras nordestinas, a Joia Rara do Samba embarca rumo ao maior São João do Mundo: Campina Grande”, dos compositores Edilson Casal, Rodrigo Minuetto, Rodolfo Minuetto, Victor Sampaio, Felipe Dingo, Portuga, Gui Cruz, Luciano Rosa e Vitor Gabriel, e a voz de Daniel Collete.

Este segundo ensaio veio provar que “a escola está ensaiando muito na quadra”, declarou a presidente Sheila Monaco.

A Águia de Ouro foi a próxima escola a se apresentar mostrando as relações dos povos árabes com o Brasil através do enredo “Mercadores de Sonhos”, composta por André Luís, Cíntia Camarotto, Digo Sá, Douglas Chocolate, Guga Pacheco e Marcelo Garcia Leal, e entonação de Douglinhas Aguiar, Fernandinho SP e Serginho do Porto.

Participaram do ensaio os 1.800 mil componentes e a Rainha de Bateria Cinthia Santos, com a energia do presidente da agremiação Sidnei Carrioulo Antônio que pretende surpreender o público no grande desfile. Para isso, o presidente explicou que “alguns detalhes como a harmonia foram corrigidos para impressionar ainda mais o público no dia do desfile”.

 

Mais tributos passaram pelo Sambódromo. A Mocidade Alegre realizou um tributo à cantora Alcione com o enredo “A Voz Marrom que Não Deixa o Samba Morrer”, na composição de Biro Biro, Gui Cruz, Imperial, Luciano Rosa, Portuga, Rafael Falanga, Rodrigo Minuetto e Vitor Gabriel, e nas vozes da dupla Tiganá e Ito Melodia.

A Rainha de Bateria Aline Oliveira e por volta de 2200 componentes aperfeiçoaram mais detalhes para apresentar o melhor desfile. “Esse terceiro ensaio foi para arredondar alguns detalhes e surpresas que vamos fazer no desfile, além de fortalecer o canto, a dança, o recuo, saída da comissão de frente”, detalhou o diretor geral de carnaval da escola, Jr. Dentista.

Na sequência, a Unidos de Vila Maria prestou uma homenagem ao artista Roberto Gómez Bolaños e ao seu personagem de grande sucesso com o enredo “Aproveitam-se de minha nobreza, você não soube, não te contaram? Suspeitei desde o princípio! Não contavam com minha astúcia! Arriba Bolanõs, Arriba Vila, Arriba México”, na composição de Dudu Nobre, Rafa do Cavaco, Turko, Maradona, Diego Nicolau, Pepe Niterói, Marcelo Nunes, Evandro Bocão e André Diniz, e interpretação de Wander Pires.

O ator Aílton Graça veio prestigiar o ensaio da escola que brilhou com seus 2.500 mil componentes, além da presença da Rainha de Bateria, Savia David, e da Madrinha da Escola, Ana Beatriz Godoi, sob a supervisão do diretor de harmonia, César Calado (Césinha), que pretende “fechar o Carnaval de São Paulo com chave de ouro”.

 

A Rosas de Ouro trilhou a avenida com seus 2.400 mil componentes e a Rainha de Bateria Ellen Rocche para homenagear os caminhoneiros com o enredo “Pelas estradas da vida, sonhos e aventuras de um herói brasileiro”, na composição musical de Aquiles da Vila, Guiga Oliveira, Fabiano Sorriso, JC Castilho, Marcus Boldrini, Rafa Crepaldi, Rapha SP, Salgado Luz e Vaguinho, e na voz de Royce do Cavaco.

 

A presidente da escola, Angelina Basilio emocionada com enredo proposto para essa edição do carnaval contou que cada ensaio tem a sua importância, afinal “não podemos desperdiçar nenhum momento, pois é preciso ajustar mais detalhes que estão faltando”.

 

Os 1.500 mil componentes e a Rainha de Bateria da Nenê de Vila Matilde, Ariellen Domiciano, ecoaram o canto de “A epopeia de uma Deusa africana”, na composição de Kaska, Silas Augusto, Vitão, Zé Paulo Sierra, Léo do Cavaco e Luis Jorge, e sob a liderança vocal de Agnaldo Amaral.

 

O diretor de harmonia da agremiação, Alexandre Conceição, acredita na importância dos ensaios, porque a partir deles “começamos a aprimorar o que foi realizado na quadra. Além disso, recebemos esse público em massa para nos acompanhar”, agradeceu Alexandre.

A avenida encerrou com a participação Rainha da Bateria da Independente Tricolor, Sheila Mello, com o enredo “Em cartaz: Luz, Câmera e Terror… Uma Produção Independente”, na composição de Pê Santana, Rafael Pinah, Márcio André, Rodrigo e Rodolfo, e na interpretação de Pê Santana e Rafael Pinah. A escola também terá outro ensaio no dia 27 de janeiro (sábado), à 1h30.

 

Ensaios Técnicos 2018

Entre os dias 5 de janeiro e 2 de fevereiro, a Liga SP abrirá as portas do Sambódromo do Anhembi por 17 noites para os ensaios técnicos das 34 agremiações dos Grupos Especial, Acesso e Acesso 2 do Carnaval de São Paulo. Cada uma delas passará pela avenida do samba ao menos uma vez.

 

Os ensaios técnicos são abertos ao público e têm entrada gratuita. O acesso é feito pelo portão 29 – concentração. Há estacionamento no local, com entrada pelo portão 20 – dispersão, no valor de R$ 25.

 

Durante a programação dos ensaios técnicos, o público poderá para adquirir os CD’s Sambas de Enredo Carnaval SP 2018 na Loja da Liga SP, montada na concentração – portão 29, do Sambódromo do Anhembi. O álbum duplo (Grupo Especial e de Acesso) está à venda por R$30,00 e o CD do Grupo de Acesso 2 por R$15,00.

Sobre a Liga SP:

A Liga SP, órgão civil responsável pela organização dos desfiles oficiais da cidade de São Paulo, foi fundada em 19 de junho de 1986, num momento em que o Carnaval de São Paulo ganhava cada vez mais proporção e amadurecimento.

Naquele momento, entendeu-se a necessidade de criar uma organização capaz de planejar, estruturar e executar com dedicação integral os desfiles. Desde então, a Liga SP trabalha para que o concurso ganhe cada vez mais visibilidade e respeito, consolidando-se como evento oficial no calendário de São Paulo.

O dramaturgo Dias Gomes é o enredo da Unidos de Padre Miguel

Por Redação A Unidos de Padre Miguel, escola da Série A do Carnaval carioca, ...

Learn more